Clinicão promove o “Outubro Rosa Pet”

Clinicão promove o “Outubro Rosa Pet”
16 de outubro de 2015 Sumara Mesquita

O câncer de mama em cães e gatos também tem apresentado uma alta incidência, o que tem levado a classe veterinária a também realizar campanhas de prevenção no Outubro Rosa.

Em Jundiaí, o Hospital Veterinário Clinicão & Gato inicia a campanha com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção e fomentar a iniciativa para os próximos anos. “Sem dúvida é uma forma de chamar a atenção dos proprietários de que a doença tem alta incidência nos animais, mas que há meios de prevenir, a exemplo da castração antes do primeiro cio”, ressalta o médico veterinário do Clinicão, Fernando Mingotti.

As chamadas neoplasias são crescimentos anormais do tecido, ocorrendo um desenvolvimento mais rápido que os tecidos normais ao redor, de maneira desordenada e persistente. O tumor de mama é o tumor mais comum em cadelas e o segundo mais frequente em gatas. Acometem, no geral, animais senis (com idade média de 10 anos), com maior frequência em fêmeas não castradas ou em animais que só foram castrados após vários cios. Nas gatas o câncer de mama costuma ser mais agressivo.

Prevenção

Segundo Mingotti, é possível prevenir o câncer em cadelas e gatas se a castração for realizada antes do primeiro cio. As chances de desenvolver o tumor são de apenas 0,5%. No entanto, se a castração for feita após quatro cios ou mais, a probabilidade da doença sobre para 22%. “Ou seja, um em cada cinco animais vai desenvolver o câncer mamário”, relata o médico.

O diagnóstico precoce é fundamental para que haja eficácia no tratamento da doença e, por isso, é essencial que os proprietários fiquem atentos ao aparecimento de sinais que podem indicar a presença do tumor, fazendo exames de toque em seus animais. “Se os donos sentirem aumentos de volume ou dilatação na região das mamas, ou se perceberem que há dor ou secreção, é de suma importância levar o animal para uma consulta médica”, conclui o médico, lembrando a importância da medicina preventiva.

Apesar da alta incidência, a doença tem grandes chances de cura se diagnosticada precocemente. Sobre o tratamento, o médico ressalta que a medicina oncológica veterinária tem evoluído muito nos últimos anos. “Antigamente havia poucas drogas quimioterápicas e tratamentos pouco eficazes, porém hoje já existem exames e medicamentos modernos e mais efetivos, além de procedimentos cirúrgicos que buscam a cura da doença” conta.

Mais detalhes sobre esses e outros tratamentos podem ser obtidos no site do Hospital em www.clinicaoegato.com.br ou pelo telefone 4582-2239.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*