Parvovirose é responsável por alta mortalidade em filhotes de cães

Parvovirose é responsável por alta mortalidade em filhotes de cães
17 de dezembro de 2015 Sumara Mesquita

Vacinação é a única forma de prevenção contra a doença, que é mais comum no verão

A parvovirose canina é uma doença muito comum, responsável por alta incidência de morte em filhotes de cães contaminados. É mais frequente no verão, e é conhecida por sua gravidade e elevada mortalidade, principalmente em filhotes, por conta do quadro de vômitos e diarréia com sangue. O contagio pelo vírus ocorre através do contato de cães saudáveis com animais doentes ou ambientes contaminados. A vacinação ainda é o único meio de prevenir a doença.

A médica veterinária Larissa Giarola, do Hospital Veterinário Clinicão & Gato de Jundiaí, dá detalhes sobre a doença e como é feita a prevenção.

Fala-se muito em raiva, mas sabemos que a parvovirose tem alta incidência de morte em filhotes. Como é a transmissão?

A parvovirose é uma doença viral que acomete cães, cuja transmissão ocorre após o contato com outros animais doentes ou ambientes contaminados, pois o vírus pode permanecer por meses no ambiente. Cães de qualquer idade ou raça podem ser infectados, mas a doença acomete mais comumente aqueles com menos de 1 ano de idade.

Quais são os principais sintomas?

Os principais sintomas da doença são anorexia e apatia, seguidos de episódios de vômitos e diarréia intensa e hemorrágica, e pode haver febre e desidratação. Muitas vezes, os filhotes de cães que contraem a doença precisam permanecer internados para o tratamento adequado, necessitando de soro para que se mantenham hidratados, sendo necessário também associar ao tratamento antibiótico(s) e outras medicações que controlem os sintomas da doença, devido ao fato de alto risco de morte nesses pacientes.

Qual é o melhor meio de prevenir a doença?

A parvovirose pode ser prevenida através da vacinação, com as vacinas conhecidas por V8 ou V10. Todos os cães devem ser vacinados anualmente pelo médico veterinário nas clínicas particulares, haja vista as prefeituras comumente não realizarem uma campanha de vacinação contra essa doença.

Quantas vezes os cães devem ser vacinados contra essa doença?

Quando filhotes, devem ser realizadas três doses de vacina para prevenir a doença. A primeira dose deve ser realizada quando o filhote tem entre 45 e 60 dias de idade, e as demais nos meses consecutivos. Vale ressaltar que o filhote não deve sair para passeios até que tenha todas as doses de vacinas realizadas. Depois de adulto é necessário realizar apenas uma dose de reforço anual.

Embora controlada, a vacinação contra a raiva ainda é importante?

Sem dúvida é importante realizar também a vacina contra a raiva em cães e gatos anualmente, pois ao contrário da parvovirose, a raiva pode infectar todos os mamíferos, inclusive o homem, e não há tratamento para a doença. Apesar de a doença ser incomum, é sabido que ainda existem morcegos portadores de raiva na região, podendo transmiti-la.

larissa1 larissa3

A veterinária Larissa examina cãozinho com suspeita de parvovirose. Internação precisa ser em local isolado para evitar a contaminação.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*