Clinicão & Gato celebra maioridade em seus 21 anos de história

Clinicão & Gato celebra maioridade em seus 21 anos de história
2 de março de 2016 Sumara Mesquita

Clinicão & Gato celebra maioridade em seus 21 anos de história

“Honestidade é a fórmula do nosso sucesso”, diz o médico veterinário José Francisco Saito, fundador do Hospital que já contabiliza mais de 100 mil atendimentos

nina4

 

O Hospital Clinicão & Gato completa 21 anos de fundação com uma trajetória que se tornou referência para Jundiaí e região. Contando com especialidades como anestesia, cirurgia, ortopedia e oncologia, o Hospital atende no sistema 24 horas desde que foi criado, sem nunca fechar suas portas, inclusive em finais de semana e feriados. Somando os 21 anos de trabalho, a equipe médica calcula que o Hospital já tenha realizado mais de 100 mil atendimentos.

Com mais de 30 funcionários, dos quais 15 são médicos veterinários, o Clinicão & Gato promove uma cultura empresarial que vai além de missão e valores. Sua mais importante receita de sucesso é a honestidade, como afirma um de seus fundadores, José Francisco Saito, médico veterinário especializado em Ortopedia. “Sem dúvida, a honestidade com clientes, funcionários e parceiros tem sido a fórmula do nosso sucesso”.

Com seu prédio vermelho e a famosa logomarca da patinha amarela, que podem ser avistados de pontos como as avenidas 9 de Julho, Frederico Ozanan e Geraldo Dias, o Hospital tem uma história emocionante de amor e respeito por trás de sua criação, como revela Francisco Saito. “Eu tinha um cachorro que precisava de atendimento durante a madrugada e rodei a cidade toda em busca de ajuda. Era 1993 e havia 25 clínicas em Jundiaí. Nenhuma estava aberta. Ele morreu no carro. Eu ainda estava no terceiro ano de faculdade e foi então que decidi abrir um hospital 24 horas, que jamais fechasse suas portas”, conta.

Francisco fundou o Hospital com sua irmã Virgínia Saito, veterinária especializada em Anestesia, e a amiga e também veterinária Elizete Maria Fernandes Peres. “No início fazíamos absolutamente tudo. Desde pintar paredes até construir mesas para o atendimento. Nossa ferramenta era a criatividade”, conta ele. Com apenas um ano de trabalho o Clinicão tornou-se referência.

A criatividade converteu-se em infraestrutura completa e de última geração. Hoje o Clinicão é equipado com centro cirúrgico, aparelho de anestesia, monitor cardíaco, monitores de pressão e temperatura, salas de consultas e vacina, três ambientes de internação, ambulância – a primeira do segmento veterinário em Jundiaí – e o departamento administrativo com foco na gestão hospitalar.

Influência e referência

O atendimento diferenciado, a estrutura de ponta e as portas sempre abertas atraem não somente clientes apaixonados por seus animais, mas também parceiros e futuros veterinários. Segundo ele, o caráter é o ponto alto na seleção realizada pelo Hospital. “É muito mais importante ter uma pessoa boa, que ama o que faz, do que alguém com uma excelente técnica. Afinal, a pessoa boa nós podemos treinar”.

A veterinária Mariane Arakaki é um exemplo de uma parceria que dá certo há 19 anos. “Há 21 anos nascia esse sonho de cuidar dos animais de estimação 24 horas por dia. Tenho muito orgulho em fazer parte dessa história e parabenizo toda nossa equipe pelo trabalho, carinho e dedicação”, diz Mariane, hoje diretora clínica do Hospital.

Tempos modernos

A modernidade desencadeou mudanças também para o mundo dos animais domésticos que até pouco tempo eram abrigados no quintal, como observa o veterinário José Francisco Saito. “Hoje eles moram dentro de casa e fazem parte da família. É um novo valor unido a um cuidado que evoluiu junto com a posse responsável”, explica o médico. Segundo ele, diferentemente de décadas passadas, em que o veterinário só era procurado quando o animal já estava morrendo, hoje os proprietários investem em prevenção. “É uma troca de afeto que vai durar de 10 a 15 anos. É como se a família tivesse uma criança em casa por todo esse tempo. E por isso temos uma clientela com outro nível de consciência”, diz.

De acordo com Francisco, o médico veterinário também conquistou seu real valor. “É um reconhecimento que não tínhamos antes e que surge não só por conta do respeito ao animal doméstico, mas também com a evolução da medicina veterinária.

Maioridade

“21 anos é uma grande vitória, porque grande parte das empresas fecha antes dos cinco anos de vida”, observa o fundador do Hospital. Segundo ele, o momento é de celebração e gratidão. “Só temos a agradecer a realização desse sonho. Agradecer aos funcionários, parceiros, clientes, à cidade de Jundiaí, que absorve essa oportunidade de ter um hospital como o nosso. E, claro, toda nossa gratidão aos animais”.

Sobre o futuro, o veterinário destaca a qualidade e o papel social da empresa.  ‘’Minha meta é solidificar tudo o que construímos, mantendo a qualidade do serviço, gerando emprego e, principalmente, desempenhando esse importante papel social’’.

zezo

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*